Abuso Sexual

abuse-4175864_960_720

O projecto Mimo's foi pensado para proteger as crianças vitimas de abuso sexual, e apoiar as respectivas famílias perante a vivência de uma situação tão complexa.

O apoio prestado pode ser psicoterapêutico para a criança e sócioterapêutico para a família. Ou seja, é feito o acompanhamento à criança por um/a psicólogo/a durante todo o processo, desde a revelação até às idas a tribunal, podendo em caso de necessidade, manter o apoio psicológico por mais tempo.

Um/a Assistente Social prestará apoio à família e fará articulação com outras entidades no sentido da promoção e protecção dos direitos da criança.

 

Perante uma suspeita ou uma revelação de Abuso Sexual:

·        Mantenha a calma.

·        Não tome atitudes precipitadas, como por exemplo: ir falar com o alegado agressor/ abusador.

·        Não pressione a criança para contar nada: oiça-a.

·        Não faça perguntas.

·        Acredite no que a criança diz. Normalmente as crianças não inventam nem têm fantasias sexuais, pelo menos até à fase da pré-adolescência.

·        Peça ajuda. Proteja a criança.

 

 

O que nós podemos fazer em caso de suspeita/ revelação:

·        Observar/ avaliar os comportamentos da criança;

·        Conversar com os adultos cuidadores/ responsáveis pela criança;

·        Avaliar se os sinais sugerem uma situação de abuso. Em caso afirmativo, articulamos com as entidades competentes (Ministério Publico e Policia Judiciária) e efectuamos acompanhamento psicoterapêutico e sócioterapêutico à criança e família. Em caso de não confirmação do abuso sexual, poderá ser realizado acompanhamento psicossocial à família, de acordo com as necessidades identificadas.

 

 

Contactos:

CAFAP - Centro de Apoio Familiar e Aconselhamento Parental

Rua de S. Domingos, 336 R/Ch – G

2200-397 Abrantes

241 364 572 ou 966 928 350

cafap@associacaovidascruzadas.org

 

Nota: no decorrer da intervenção e consoante os casos pode ser necessária a intervenção da CPCJ.

O protocolo de atuação da equipa estabelecido em 2012 foi validado pelo Ministério Publico, pela Policia Judiciária e restantes parceiros da comunidade.