André - Apadrinhamento de Crianças

André - Apadrinhamento de Crianças

mascote-12

 

A Associação Vidas Cruzadas dispõe de um conjunto de valências e serviços que presta apoio à população mais fragilizada pela atual conjuntura e pelas dificuldades que o papel de ser pai e mãe representam. O principal objetivo é apoiar as pessoas a conseguir a sua autonomia e proteger as crianças e jovens que possam estar (ou vir a estar) numa situação de risco para a sua integração física e/ ou psíquica.

A articulação com os diferentes agentes sociais da comunidade é uma constante e a união de esforços uma realidade.

 

No entanto, todos sabemos que para uma criança ser feliz, não precisa apenas de “pão e instrução” como diz o ditado popular. O tempo para brincar, o colo de quem mais ama, o pequeno “mimo” que tanto deseja e os pais não podem comprar, também contribuem para a felicidade das crianças e para a sua integração social.

É assim que surge o projeto de Apadrinhamento que apelidámos de André.

Existem inúmeras crianças no nosso concelho que são provenientes de famílias com graves carências económicas. As atuais politicas sociais nem sempre conseguem dar resposta às necessidades sentidas. Uma criança que precisa de óculos, que os pais se veem numa situação de desemprego de repente, que gostava de frequentar aulas de musica mas os pais não têm possibilidade, que precisa de material escolar, etc. deve poder ser apoiada. A sociedade civil pode colaborar.

Através dos vários serviços de intervenção psicossocial prestados pela Associação Vidas Cruzadas e pela constante articulação entre profissionais das diversas entidades locais, poderemos apoiar estas crianças. A avaliação sociofamiliar é realizada e assegurado que de facto a família apresenta carências e limitações para dar resposta ao sonho ou às necessidades do(a) seu (sua) filho (a). O acompanhamento é garantido para que nos certifiquemos que o objetivo do apadrinhamento foi cumprido.

 

Como funciona o Apadrinhamento?

A ideia é criar de uma base de dados de potenciais Padrinhos/ Madrinhas.

Quando no desenvolvimento das nossas atividades ou na articulação com outras entidades se detetar uma situação de carência económica e que não possa ser resolvida pelos serviços competentes, será acionada a rede de Padrinhos.

Será avaliada a situação, elaborada uma informação com a apresentação da criança/ família e descrita a situação alvo de apadrinhamento, referindo-se o custo total do investimento para que os Padrinhos/Madrinhas possam decidir o valor com que querem contribuir.

Por exemplo: Uma criança precisa de uns óculos. A família não pode comprá-los. É feito um orçamento do custo total da aquisição dos óculos e são contactados todos os Padrinhos/ Madrinhas para angariação do valor necessário. Os/As Padrinhos/Madrinhas são informados/as do valor recolhido. Os óculos são entregues à criança e é emitido um recibo aos/às Padrinhos/Madrinhas com o valor correspondente ao apoio concedido.

NOTA: Não serão facultados quaisquer dados que identifiquem a criança ou a família.

 

Quem pode ser Apadrinhado?

Crianças e jovens até aos 18 anos, residentes no Concelho de Abrantes que, integrados num agregado, o rendimento mensal per capita não exceda 80% do valor do Indexante dos Apoios Sociais (IAS – 419,22€, ou seja 335,38€ per capita).

 

Quem pode ser Padrinho/Madrinha?

Pessoas singulares ou coletivas que queiram juntar-se a esta causa e se registem na base de dados.

 

Quem pode identificar situações?

Associação Vidas Cruzadas

Entidades do concelho de Abrantes através de impresso próprio.

 

Existe algum compromisso/ obrigação de ajudar?

Não. Cada Padrinho/Madrinha apoia as situações que desejar.

 

É possível um contacto pessoal com a criança apadrinhada?

Não. A proteção da vida privada da criança tem de ser assegurada de acordo com a legislação em vigor. Não podem ocorrer contactos entre os/as padrinhos/madrinhas e a criança. A situação é apresentada pelos técnicos que acompanham a família, garantindo-se o cumprimento do sigilo profissional. Os/As Padrinhos/Madrinhas são informados/as da situação, mas sem quaisquer dados que possam identificar a criança ou família.

 

Como é aplicado o contributo?

Todas as despesas com a concretização do Apadrinhamento são orçamentadas e apresentadas aos/às Padrinhos/ Madrinhas. No final é elaborado um relatório do valor recebido e do valor gasto e enviado a cada um dos/das Padrinhos/Madrinhas.

 

Como Apadrinhar?

É fácil. Basta preencher o formulário on-line em (clicando aqui) ou contactar-nos através do 241 364 572 ou 960 471 890. Podem ainda enviar um e-mail para direccao@associacaovidascruzadas.org.

 

Ajude-nos a fazer sorrir uma criança!

 

Folheto Andre

Proposta de Apadrinhamento Entidades